Menu Fechar

A importância da compra interna e apoio à produção dentro do país no pós-pandemia

Com esta pandemia já instalada no nosso país já há 1 mês, as pessoas, mais precisamente, os empresários ficam preocupados com a recessão económica que acontecerá no nosso país.

Um assunto que tem vindo a ter destaque, até mais por parte do nosso Governo Regional, é a importância de comprar o que é nosso, no momento em que estamos a entrar numa crise, que dizem que poderá ser pior que a crise de 2010, visto esta crise ter sido um problema na procura, devido a falta de dinheiro da população e esta crise que se irá originar será na oferta e na procura, mas mais na oferta, devido ao facto de as fábricas estarem fechadas. Uma das formas para minimizar os efeitos desta crise, será o tal, consumir o que é nosso, pois dessa forma ajudamos as nossas empresas e sem esquecer o facto de que sem que haja consumo do que é nosso, poderemos vir a acabar com muitas famílias portuguesas que possuem micro e pequenas empresas. Infelizmente, os portugueses já conhecem os efeitos de uma crise, que é o fecho de muitas empresas, o grande aumento do desemprego e o que causa mais impressão na população em geral que é o fecho do comércio local, mais associado a esta ideia de a famílias perderem as suas micro e pequenas empresas.

Outra forma de minimizarmos estes efeitos desta crise, será o aumento da indústria dentro do nosso país, ou seja, gastar menos em importações e talvez pensarmos mais em fazer para nós e também o fazer para os outros, assim aumentando as nossas exportações. Tendo em conta os dados de 2019, em termos de importações teve um volume de 80 mil milhões e de exportações 59 mil milhões, isto visto em termos de números fica um pouco assustador, pois um país com muita capacidade de produção como o nosso deveria fazer mais exportações, e é um assunto a pensar enquanto estiver a ser feito o plano de reestruturação da nossa economia.

Mais a nível regional, terá de ser encontrado um ponto de equilíbrio para não deixar os empresários e os produtos regionais esquecidos.

E para concluir esta minha breve reflexão, deixo uma pequena mensagem endereçado aos empresários, não desistam do vosso negócio, os tempos que se avizinham podem ser difíceis, mas creio que tudo irá ser ultrapassado, tal como o povo português tem ultrapassado todos os obstáculos que apareceram.

Um bem haja a todos.
Fiquem bem, fiquem em casa!

Guilherme Nunes
Militante da JSD Madeira

23 de Abril de 2020

#LiderarParaTi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *