Menu Fechar

Não falta coragem para mudar,mas sim, vontade!!

O Sr. Primeiro-Ministro veio à Madeira tentar enganar os madeirenses e porto-santenses, com um discurso de amizade para connosco, de que o Governo de Lisboa era o tal amigo da Região Autónoma da Madeira, pois financia 50% do Hospital, deu liberdade e autonomia às Regiões para negociar e ajustar o mecanismo de subsídio à sua realidade e por aí em diante.

Agora, venha a verdade ao de cima. O Governo Regional paga 87% do Hospital, este sim é um Governo amigo dos madeirenses e não um Governo Central que diz pagar 50 % e, no final de contas, paga 13%. De um projecto com um custo total de 350,5 milhões de euros, o Governo da República paga 96,5 milhões de euros, mas ainda falta dizer que estes recebem 50 milhões de euros em IVA, pagos pela RAM à República, logo descemos de 50% para 30% e, posteriormente, para 13%.

Houve liberdade para ajustar o subsídio de mobilidade, mas António Costa dava aos madeirenses o valor máximo de 25 milhões de euros (proposta feita em março de 2018), quando em 2017 gastou-se mais de 32 milhões de euros em subsídios de mobilidade. Em 2018, quando se propôs os 25 milhões de euros, gastou-se mais de 37 milhões. Na verdade, a ideia do Primeiro Ministro era impor-nos um limite, de modo a fugir às suas responsabilidades, isto é, assegurar a continuidade territorial e, ao mesmo tempo, “passar a perna” aos madeirenses e porto-santenses, fazendo-nos pagar a diferença dos 25 milhões para os mais de 37 milhões.

Nesta altura de eleições, o PS prometeu o  ferry, quando na Assembleia da República, a Geringonça votou contra a proposta do PSD para alteração do Orçamento de Estado de 2019, que previa o ferry durante o ano todo. Veio, ainda, a senhora Ministra do Mar à Madeira dizer que a continuidade territorial estava assegurada via aérea e que a ligação do ferry não era rentável, para uns meses depois, vir o candidato do senhor Primeiro-Ministro, dizer que haverá ferry, caso o PS-M vença estas eleições. Mas afinal, como é que ficamos??? 

Pagamos 12 milhões a mais por ano de juros ao Governo Central, o que corresponde a 3,375% de taxa de juro quando, na verdade, este Governo Socialista consegue assegurar financiamentos do PAEF a 2,1%. Onde está a amizade aqui???

O Governo Regional ainda teve de assumir os custos relacionados com os passes SUB-23 a nível local, porque, pelos vistos, para António Costa, ser estudante madeirense/porto-santense, é diferente de ser estudante Português!!!

Não venham pedir coragem para mudar, porque não falta coragem ao nosso povo! Só falta vontade para mudar para pior, e isso, ninguém tem! 
Aconselho ao senhor Primeiro-Ministro a tentar enganar outro povo, com sorte outra gente cairá nessas mentiras, mas nós não. Quem mudou e continuará a mudar a Madeira é o PSD!

O dia ‪22 de‬ setembro é um braço de ferro entre os madeirenses/porto-santenses e o Sr. Primeiro Ministro!

#LiderarParaTi

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *