Menu Fechar

Ontem, hoje e amanhã

“os nossos governantes do PPD/PSD muito lutaram e muito lutam  para a que a nossa linda terra continue na senda do desenvolvimento”

Talvez daria um nome de filme ou de livro, mas não é o título do meu artigo…

Muito se fala na dívida da Madeira, de obras mal planeadas, enfim. Sim, há dívidas, mas há obras, obras essas que vieram revolucionar a vida dos madeirenses e porto santenses. Eu com a minha tenra idade não soube o quer era demorar mais de 2 horas até chegar ao Funchal. Apenas sei que agora 30 a 40 minutos estou lá. Ir ao Funchal agora é quase como dizer: “fui ali comer um gelado e já volto!”. Mas agora penso, como seria a Madeira sem vias rápidas? Não consigo imaginar a quantidade de carros que passa nessas mesmas vias a passar nas estradas regionais, era o caos autêntico.

Nisto tudo sentei um pouco a pensar e lembro das histórias que o meu pai contava. Viveu no limiar da pobreza, ia para a escola descalço, não havia livros e era apenas uma pedra e um giz (agora a pedra é o tablet), não havia luz em casa, nem água; a escola era só aprender a ler e a escrever, até o 4º ano, queria mais, mas tinha que pagar e era só no Funchal. Em casa não havia muito para comer, a família era numerosa e o meu avô faleceu cedo, deixando 6 filhos menores e 1 ainda para nascer. Nessa altura não havia rendimentos mínimos ou viuvez, abonos para crianças, por isso, os filhos foram para a terra e as filhas fazer as lides de casa e bordar.  E depois chegavam à maior idade e tinham que cumprir serviço militar, sempre na iminência de serem selecionados para a Guerra do Ultramar! Triste vida, triste tempo que foi esse. Hoje reclamamos por tudo, temos razão para tal? Claro, temos contas para pagar hoje: temos água, luz, telecomunicações, coisas que não havia naquele tempo. Hoje penso que nasci na hora certa, tenho luz em casa, água em casa, tive calçado para ir a escola, tinha transporte para ir para as escola, tive livros, só tive que ir um dia da Defesa Nacional e não foi obrigado a cumprir serviço militar, enfim nada que se compare àqueles tempos de tempos. São os sinais do tempo, sinais que muita coisa mudou e graças a quem nos governou… Quem acha que isto são meras histórias, pare e pense ninguém nasce andar: é preciso aprender e vencer muitas barreiras e os nossos antepassados, os nossos governantes do PPD/PSD muito lutaram e muito lutam  para a que a nossa linda terra continue na senda do desenvolvimento… Madeira sempre!

Francisco Bonito
Militante da JSD Madeira

#LiderarParaTi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *