Menu Fechar

Os Santacruzenses merecem mais e melhor

O concelho de Santa Cruz, no espectro regional, é dos que tem maior margem de crescimento e de progressão, não sendo descabida a ambição de se afirmar como o segundo concelho da Madeira. No entanto, para que tal se torne uma realidade, as medidas minimalistas implementadas pelo atual executivo não são suficientes.

Exige-se, de acordo com a sua potencialidade, que  Santa Cruz seja um concelho com os olhos postos no futuro, e falar de futuro é pensar na juventude, que está intrinsecamente  relacionada com as áreas da educação, da habitação, do emprego, do desporto, da cultura, ciência e investigação. 

É de realçar, e sobretudo de refletir, que num dos concelhos mais jovens da Região Autónoma da Madeira,  as políticas de juventude são quase nulas e as existentes não passam de  meros títulos de jornal, ou esmolas que não ajudam nem fixam nenhum jovem.

Desde 2013, que Santa Cruz se encontra estagnada, sendo impossível identificar obras estruturantes, desenvolvidas pelo atual executivo, e as medidas, nas mais diversas áreas, são poucas, inexistentes ou pouco significativas na vida dos Santacruzenses. Sendo que, as medidas existentes, estão fortemente concentradas na área do social, não criando soluções para que a população saia dessa situação, mas antes, desenvolvendo uma política de dependência

Os últimos tempos, foram marcados por uma aposta clara na política do alcatrão, com as típicas repavimentações de obras desenvolvidas pelo PSD, e que com a degradação temporal exigem manutenção.

Resumidamente, reinam em Santa Cruz meras políticas demagógicas e com critérios eleitoristas,  que quando criticadas, o executivo é lesto a apelar ao passado, de forma a mascarar a sua  incompetência e visão inócua .

Um concelho que não seja atrativo, que posterga o investimento, e afasta os seus jovens, acabará mais cedo ou mais tarde, por entrar numa espiral negativa que começará na economia, e transversalmente afetará as demais áreas. Não poderia deixar passar esta oportunidade, sem dirigir uma palavra aos empresários Santacruzenses, que num dos momentos mais desafiantes, foram abandonados pelo executivo camarário, sem que tenham sido desenvolvidas medidas de incentivo ao tecido económico  local.

Caso o nosso concelho continue a ser desgovernado desta forma, não criemos ilusões, o futuro será ainda pior que o presente, e resultará numa diminuição de empresas, e consequente perda de postos de trabalho, com uma diminuição de população jovens nas nossas freguesias.

Como jovem Santacruzense, exijo uma nova visão para o nosso concelho. Santa Cruz  necessita de um projeto envolvente, com uma visão de futuro, de fixação de empresas e pessoas, de incentivo às instituições desportivas, culturais e sociais .

Acredito que, com o companheiro Brício Araújo, a aposta no empreendedorismo jovem, na procura e fixação de investimento, que promoverá postos de emprego para os jovens, será uma realidade.

Note-se, que é de primordial importância que as instituições desportivas, culturais e sociais sejam valorizadas, e não marginalizadas, sendo parte integrante no crescimento e prospeção das nossas freguesias.  O desinvestimento no desporto de formação, denota um total desconhecimento da importância física, mental e social que a atividade física desempenha no crescimento e  evolução dos jovens.

Num concelho em que o turismo é taxado, é incompreensível a falta de um projeto turístico de promoção externa do nosso destino, dos nossos monumentos e património cultural. O turismo, tem potencialidade para ser um forte aliado na criação de riqueza municipal , e não pode ser apenas encarado como fonte de receita da Câmara.

Outra área deficitária em Santa Cruz, é a mobilidade, em pleno Século XXI, é importante que o nosso concelho seja acessível a todos. Urge a criação de rampas de acesso aos espaços públicos para pessoas com mobilidade reduzida, bem como a implementação de casas de banho públicas para essas pessoas.

No que concerne à a atribuição das bolsas de estudo aos estudantes universitários, reconheço e a realço a sua importância. No entanto, esse investimento carece de continuidade.

É evidente que o município não pode escapulir às suas responsabilidades na construção dos alicerces necessários, para que os nosso jovens tenham uma educação de excelência, e que posteriormente, tenham acesso ao emprego, que fixem residência e construam família nas nossas freguesias, bem como invistam no tecido económico e empresarial de Santa Cruz. Desta forma,  são necessárias medidas que tornem o concelho atrativo, para que  os jovens, após o termino dos seus estudos, vejam Santa Cruz como o município ideal para residir

Destaco, que é preponderante uma reestruturação de prioridades e a promoção políticas estruturantes em áreas de primordial relevância, como o emprego, o empreendedorismo, a habitação e a educação.

Consequentemente, reivindico um projeto municipal de incentivo à habitação jovem, que defenda, entre outras medidas, a isenção de IMI e de IMT para a compra de habitação permanente por parte dos jovens até os 35 anos.          

O panorama atual, desafia-nos quotidianamente a seremos mais qualificados, cria barreiras no acesso à educação, na entrada no mercado de trabalho e na emancipação  juvenil, sendo necessário a consciencialização da autarquia local para os atuais desafios. Os jovens Santacruzeses, precisam de sentir esperança em Santa Cruz.

Consciente dos desafios que jovens Santacruzenses enfrentam, acredito que Santa Cruz necessita de um  projeto ambicioso, credível e dinâmico, construído e desenvolvido pelo companheiro Brício Araújo, e pelo Partido Social Democrata. Um projeto que irá defender os  verdadeiros anseios de todos os jovens Santacruzeses.

É essencial um trabalho de proximidade e transparente, bem como o desenvolvimento de políticas pela positiva, temperadas por princípios, valores e ideias, para desta forma reconquistarmos a  confiança Juventude de Santa Cruz.

Conto com todos os jovens Santacruzenses, com a sua ambição, irreverência, e lucidez, que  tão bem caracterizam os  jovens, para juntos assumirmos um papel preponderante na apresentação de novos projetos e ideias capazes de   construir  um futuro próspero e consistente            

Os jovens Santacruzenses podem contar comigo,  e com a da JSD , para que Santa Cruz seja um concelho de Futuro e com Futuro, de todos e para todos. Não é tempo de lamentos, conto com a tua audácia e participação para termos Mais Santa Cruz Por Ti.

Ricardo Freitas
Presidente da JSD Santa Cruz

#LiderarParaTi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *