Menu Fechar

Presente e Futuro

Ricardo_Freitas_vozdajota

Quando o futuro é abordado deve haver a consciencialização que esse começa a ser preparado hoje

Longe vão os tempos em que Santa Cruz era um concelho atrativo para os jovens, quer seja para uma simples visita, quer seja para nele se fixarem. Quando o futuro é abordado deve haver a consciencialização que esse começa a ser preparado hoje. Os jovens Santacruzenses merecem que o seu concelho esteja preparado para os receber, que estejam criadas as condições necessárias para um futuro sustentado, bem como as condições para acolher em Santa Cruz pessoas oriundas de outros concelhos. 

 Atualmente, presencia-se em Santa Cruz uma total falta de planeamento, o executivo camarário da JPP, que lidera a autarquia desde 2013, continua a falar do passado, mas será que é isso que o povo Santacruzense merece? O trabalho de uma Câmara Municipal não pode limitar-se aos mínimos e aos ataques constantes, tais como ao Governo Regional e oposição, exige uma visão mais ampla e futurista. 

 É com total desagrado que constato que não existe em Santa Cruz políticas de apoio à primeira habitação e à natalidade, que impulsionariam jovens a escolherem o nosso concelho para residir, tão pouco existem políticas de apoio ao empreendedorismo jovem. Medidas que seriam benéficas para o desenvolvimento e crescimento de um concelho, bem como para proporcionar mais oportunidades de emprego para os jovens locais.  

Note-se que, apesar da importância no desenvolvimento dos jovens do desporto, o executivo camarário tem vindo a desinvestir no desporto de formação não reconhecendo que a prática desportiva é o mote para um estilo de vida saudável e simultaneamente atrai espectadores que estimulariam o comércio local. 

No que concerne à requalificação da cidade de Santa Cruz urge uma aposta mais efetiva no património Municipal . Infelizmente, a frente mar de Santa Cruz, que  tem imenso potencial encontra-se sob-aproveitada. Não podemos aceitar que a época balnear comece apenas a meio do mês de Julho e que sejam criadas somente as condições básicas, são necessárias atividades que promovam a vinda até Santa Cruz de pessoas de toda a região, bem como de turistas. Outro espaço municipal que se encontra a degradar, apesar de ser anunciado uma intervenção de requalificação do mesmo,  é a  da Casa da Cultura de Santa Cruz, um espaço agradável que poderia ser aproveitado de diversas formas, mais um exemplo de falta de investimento por parte do município. 

Quando são criadas taxas para o turismo e comercio é expectável que as mesmas sejam acompanhadas por investimentos públicos que tornem o concelho mais atrativo. Para além da taxa do turismo, Santa Cruz foi pioneira na criação da ecotaxa e da taxa da proteção civil, sobre as quais até hoje não há uma total transparência no respeitante à afetação das verbas provenientes das mesmas.

Os jovens Santacruzenses não podem ficar apáticos quando temos uma câmara que poderia e deveria apostar mais no nosso futuro. Uma vez que em Santa Cruz, pelo menos para aqueles que lideram os nossos destinos, o futuro é uma utopia , temos de se nós a exigir condições para um presente e futuro digno e sustentável em todas as vertentes como  na habitação, comércio e turismo. A nossa juventude tem responsabilidade acrescida para recolocar Santa Cruz na senda de um futuro próspero e risonho para todos. 

Ricardo Freitas
Vice-Presidente do Conselho de Jurisdição da JSD Madeira

#LiderarParaTi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *